Música, minha vida!

Dediquei-me a escrever sobre minha música, sem pretensões de favorecê-la ou divulgá-la, apenas quero escrever. Pessoas possuem suas paixões e aspiração distintas, umas com semelhanças outras com distinções extremas. Futebol, arte, pintura, esportes, leituras... A minha é a música. Talvez eu esteja sendo egoísta em dizer que a música é minha, porém de fato é. A música é de quem quer que seja ou a queira. Temos a mania de confiscar, entre aspas, tudo o que temos afinidade ou sentimos atraídos por ela. É como o sentimento de proteção, ôpa, eu gosto disso ou daquilo tenho que tê-lo e protegê-lo. A música invadiu minha vida e minha casa, fazendo-se parte complementar de mim. Talvez tenha sido ao acaso ou destino, não me proponho a debater sobre isso, simplesmente nos apaixonamos. Foi amor no primeiro contato nos primeiros sons e olhares. Um menino malino e um mundo de sons e cores a descobrir que surgiam com aquela possibilidade sonora. Ficava a sonhar com Tom e Jerry, não somente com as animações de um gato e a eterna fome de devorar o rato, mas os sons harmônicos e ritmados das sinfonias e orquestras. Os tímpanos, os violinos e as flautas... A música que contava histórias com notas musicais e marcações rítmicas. Aquilo me fascinava, me entretia e calava. Um dia, os baldes da minha mãe pareceram tambores e as colheres de madeira as baquetas. Ela ficava perturbada com o barulho e às vezes perdia a paciência e uns cascudos levava. Nada que me desanimasse a continuar uma hora depois e principalmente na sua ausência. Minha mãe não me levava a sério(assim como ela ainda não leva, hehe) sempre achou um delírio infantil e efêmero toda essa a energia e inspiração pela música. Mãe, eu quero um "violãozim"! hehe Foi um dos pedidos não atendidos na infância. Comecei meus trabalhas com artes, depois imigrei ao teatro como atuante, mas meus caminhos não eram aqueles e a forma que encontrei de definitivamente entrar na música foi a sonoplastia das peças de teatro. Foi praticamente o começo de tudo. Devo isso principalmente a minha amiga e mãe artística Zizi. Assim foi como tudo começou e continua até hoje. Minha música minha vida. Vou construindo meus dias com sons e canções, às vezes tristes, alegres, emotivos... Mas sempre sempre, música!

A todos os meus amigos que participam ativamente dessa construção sonora. Calim, Maricélio, Beg, Juliana, Sida, Alex, Evânio, Alisson, Juarez, Maricélio, Chico, Daniel... Obrigado meus amigos!

Foi boa, ó!
Valeu Cambada!

5 comentários:

Anônimo disse...

PUXA!!!!!!!!! QUASE CHOREI DE EMOÇÃO. ESSE É MEU MANO QUERIDO. NÃO DESISTA NUNCA, SE É ISSO QUE VOÇE DESEJA, VOÇE TERÁ.
BJ.

Isac disse...

Obrgado, minha mana! VC tem grande incentivo nisso tudo. Vc que atura minhas ausências. Te amo!! Xeru

Angela Calou disse...

desculpe...masss...tou torcendo pelo grilo!!


hioihoihohioihiohiohoihiohio

^^

bj

Isac disse...

kkk

1 x 1

xeru

Alisom Santos disse...

Graças a Deus tenho o privilegio de ter amigos envolvidos na música assim como eu, e fazer parte dessa turma que é d+, muito bom o texto!

Postar um comentário